Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

18 semanas

21
Mai09

Este post já vem um bocadinho atrasado, pois as 18 semanas já se fizeram na segunda-feira. Agora já vamos a caminho das 19. Mas, para não deixar em branco, vou registar como se passou a última semana.

Eu continuo em casa,  sem me movimentar muito. Por isso, já engordei quase os 3 kg. Ainda não cheguei bem aos 3, mas está quase lá. Não me queria chatear muito com o assunto, mas, a verdade é que eu não consigo. Eu até acho que, para quem tem tendência para engordar, está grávida e está de repouso em casa, sem qualquer actividade física, engordar 3 kg até às 18 semanas nem é muito mau. Mas o peso a aumentar chateia-me sempre.

Tenho umas dores ao fundo da barriga das quais não gosto nada, mas a GO diz que e normal. Eu preferia mesmo que elas não andassem lá. Tem-me ajudado muito ter o Angelsounds para ter sempre a certeza de que o coraçãozinho está sempre a bater.

Na terça feira, arranjei coragem e decidi dar uma voltinha pequenina e em câmara lenta na rua. Fui ao cabeleireiro (a 10 min. de casa a pé) e finalmente dei um jeito a este cabelo que já estava em situação calamitosa. Vim um bocadinho mais contente.

A Madalena já se vai sentindo algumas vezes, apesar de ainda não me ter dado nenhum valente pontapé. E eu até queria... Não gosta muito de estar apertada e, se eu estiver mal sentada, sinto-a logo. Tambem a sinto melhor de manhã do que ao fim do dia.

Não tenho bem a certeza, mas acho que ela já me vai ouvindo. Por isso, canto-lhe todos os dias a Canção de Embalar do Zeca Afonso. Está a música aqui ao lado. Pode ser que ela se habitue e consiga acalmar-se a ouvi-la quando nascer.

Ando a dar um jeito ao quarto dela. Já estava mobilado. Por isso, não vou comprar mobília infantil. Compro só o berço e umas prateleiras para pôr brinquedos. Para já, tenho-me entretido a tirar de lá a nossa roupa e outras tralhas para começar a arranjar espaço para o novo membro da família que, graças às prendinhas que recebe, já vai tendo muita coisa.

Agora, começo a sentir curiosidade em relação a ela. Imagino-a cabeluda, de olhos verdes (como 3 dos avós), cara redondinha, alegre e calminha. Será que vai ser mesmo assim?

o Gijo (o meu gato) já percebeu que não se pode deitar na minha barriga e põe só a cabecita. Assim, vai entrando em contacto com ela, mesmo dentro da barriga. Ele nunca faz mal a ninguém. Quando cá vêm crianças, puxam-lhe a cauda, pegam-lhe ao colo, fazem dele o que querem e o desgraçado limita-se a olhar para nós com cara de desespero e a fugir logo que pode. É muito pacífico e meiguinho, nunca bufa nem arranha ninguém por mal. Estou mesmo a imaginá-lo a aproveitar-se do quentinho da Madalena para se ir deitar ao lado dela a fazer miminhos. Acho e espero que eles sejam bons amigos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.