Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

E assim me confesso (Parte 2)

03
Jan09

Depois de ter perdido o bebé, fui à minha GO. Pedi-lhe que me passasse análises e ela fê-lo, só não mandou fazer o cariótipo, porque isso é só depois de 3 abortos :(

Os resultados ditam que está tudo normal. Se querem que eu vos diga, foi uma desilusão. Preferia que se tivesse encontrado um problema qualquer (desde que não fosse grave). Assim, eu partiria para uma terceira gravidez com medicação e/ou tratamento e ia mais segura. É que assim parece que vou saltar do trapézio sem rede, percebem?

A GO disse-me para esperar três ciclos e voltar a tentar.

A verdade é que a gravidez não tinha sido planeada e esta não seria bem a melhor altura para pensar nisso. Eu ainda não estou a trabalhar perto de casa e o N também está numa fase de decisão grande em termos de emprego.

Mas, temos vindo a pensar e resolvemos começar já a pensar a sério num filho. Até, porque eu tenho medo que da próxima vez acabe por perder também e de descobrir que tenho um problema qualquer e que o tempo ande demais e depois já não o possa tratar. Eu sou novinha (30 anitos - ainda uma criança!), mas se espero mais 4 ou 5 anos pode começar a ficar tarde.

Entretanto, tratei de actualizar o meu seguro, de forma a cobrir também obstetrícia, porque a experiência que eu tive na maternidade e médicos do sistema público deixaram muito a desejar. Prefiro, pelo menos, também ter a opção do privado sem ter de gastar muito. Triste de quem é pobre neste país...

Os três ciclos já passaram, mas como apanhei uma infecção, estou a acabar de a curar e só vou voltar a tentar a partir do próximo mês.

Ainda me estou a habituar a isto de ter um filho. É uma grande aventura! Só espero que tudo corra bem da próxima vez. Não sei como vou reagir se tornar a perder; não sei se tenho força para isso...

Mas eu vou de cabeça erguida e com pensamento positivo. Pelo menos, já conheço bem os sintomas de aborto e não vou deixar que nenhum médido os ignore.

As histórias  parecidas com a minha, que li nos blogs, que tiveram fins felizes ajudaram-me muito. Daí eu ter decido também ir partilhando a experiência. Além de que eu sinto necessidade de falar sobre isto e nem sempre tenho com quem.

 

Em 2009, ou vai ou racha! É este ano que a minha vida toma rumo ......................(ou não).

1 comentário

Comentar post