Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

30 meses

01
Mai12

A Madalena com 30 meses:

 

É muito pespineta. A palavra não existe no dicionário, mas nós usamo-la muito cá em casa para a definir. É a adulteração da palavra pispirreta - tagarela, travessa, irrequieta, espevitada, presumida. A Madalena é assim: não se cala; não para quieta; quando está com outros miúdos, sobretudo mais novos, tem a mania que sabe tudo e quer mandar. 

 

É pespineta, mas é também muito simpática. Mete conversa com toda a gente, conhecida ou desconhecida, e fala, fala, fala. Se estiver mais de 2 ou 3 minutos calada é porque está doente. Quer muita atenção e, se estivermos a falar de um assunto e não a incluirmos, ela pergunta: "Tás a falar de quê?". Se a interrompermos, diz: "Mas eu tava a falar..."

 

É uma menina de quem é fácil gostar por isso, porque fala com todos e é muito viva.

 

Tem bom coração - não gosta de ver ninguém triste. Fica muito preocupada e tenta logo resolver o assunto. Não descansa, enquanto não respondemos que sim à pergunta: "Já tás feliz?". O lidar com a tristeza é um problema. Ela não gosta e não consegue. Prefere mudar de assunto e esquecer. 

 

Também não lida muito bem com a frustração. Se não consegue fazer alguma coisa, faz birra e não tenta resolvê-la.

 

É muito orgulhosa. Custa-lhe sempre pedir desculpa e só o faz porque insistimos. Algo a ser ainda muito trabalhado.

 

Mas não lhe custa nada dizer obrigado.

 

Gosta, claro, e precisa muito de brincar. Fica em stress se percebe que não tem tempo de brincar.

As brincadeiras preferidas são puzzles, livros, embalar e passear bonecos. Cá em casa há "bebés" espalhados por todo o lado, cobertos com as mais variadas mantas. É um vício que tem desde que teve capacidade motora para o fazer: tapar bonecos (e não só) com panos (do pó, da loiça, fraldas, babetes... Enfim, o que estiver à mão). Também gosta muito de ir ao parque, de jogar à bola e de andar de triciclo, mas o ponto forte não são as atividades físicas. 

 

Se eu tivesse que dizer hoje o que ela vai ser, diria sem dúvida que terá uma profissão ligada aos animais. Adora animais e não tem medo, desde que sejam grandes. Enfrenta cães, gatos, porcos, vacas e já se dirigiu sem medo nenhum para todos os animais dos jardins zoológicos e parques biológicos que visitou. Mas, se lhe aparecer uma mosca, formiga, aranha ou outros desses seres perigosíssimos, foge a sete pés e faz um chinfrim.

 

Já é bastante independente, quando quer. Já consegue comer sozinha, ir à casa de banho sozinha (se a sanita for pequenina), despir-se quase totalmente (as camisolas nem sempre saem bem e anda a aprender a lidar com botões), lavar os dentes, as mãos e a cara. O problema é a preguiça. Apesar de conseguir fazer isto tudo, muitas vezes pede para a ajudarmos e nós ajudamos. Por vezes, também é mal mandada - só faz o que pedimos, se estivermos ali de sentinela a ver.

 

Faz birra com sono e com fome. Chora, esperneia e só acalma depois de dormir ou comer. 

Volta, então, a ser tagarela, mexerica e meiguinha.

 

É assim a minha Madalena com 30 meses.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.