Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

Towards Home

A casa-família que se vai construindo.

Levantar às 7:30

13
Jan09

É do mais profundo do meu ser que eu vos confesso, publicamente, um dos meus grandes ódios (daqueles de estimação) - acordar cedo.

É verdade! Sou assim...

O toque do despertador, na minha mente, assemelha-se ao grito desesperado de uma mulher histérica, quando depara com um um aranhiço no seu cabelo. E é com um histerismo destes que eu enfrento o amanhecer antes do meio-dia.

Ainda por cima, eu sou daquelas que só se levantam após o décimo toque do despertador e quando já não há mais margem de manobra para conseguir chegar a horas ao emprego;

daquelas que tomam banho no dia anterior, para não terem de o fazer de manhã e deixam a roupa organizada por ordem de vestir;

daquelas que vão à casa-de-banho fazer um xixi rápido e lavar a cara; que se vestem em 30 segundos, põem creme na cara, pegam num pão e saem a correr para os transportes a rezar para que não haja obstáculos no caminho até ao emprego;

daquelas que passam a vida a prometer que amanhã fazem a cama antes de sair de casa. E que acreditam que vai ser mesmo amanhã!

 

E, convenhamos que, se eu não acordasse com olheiras, se não tivesse aquela cara de quem precisava de, pelo menos, mais umas 10 horas de sono para ter bom aspecto, até nem havia problema. Só que eu não sou assim...

Acordo de olhos inchados, cabelo desgrenhado, mal-disposta e com vontade de matar alguém. E é, normalmente, assim que eu chego ao emprego todas as manhãs. Figurinhas!!!

Daí que a maquilhagem que a minha mãe insiste em me oferecer dure tempos infinitos, passa mesmo o prazo de validade, que a minha cara nunca exalte a beleza e juventude que deveria e que o meu quarto pareça um autêntico ninho de ratos no final da semana...

Até tenho vergonha...  e raiva! Raiva daquelas pessoas que tomam o pequeno-almoço sentadas, que chegam bem-humoradas ao emprego e que falam, sim que falam, antes das 8 da manhã.

Devia ser proíbido abrir a boca, no mínimo, até às dez da manhã. Assim é que dava tempo para os neurónios se adaptarem à luz que bate na cabeça e para perceberem que já é um novo dia e que não podem continuar refastelados no seu cantinho sem fazer nada. É que o resultado de os neurónios estarem refastelados até tarde pode ser desastroso para a imagem de qualquer um. Acreditem, porque fala a voz da experiência.

Acho que vou fazer uma petição para proibir o início do dia de trabalho antes do meio-dia. Assim sim, uma gaja mostrava o seu verdadeiro valor!

 

PS: E estão vocês a pensar: "E quer esta gaja ser mãe!" (e eu só posso dar-vos razão. Não sei como vai ser...)

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.